Os poemas deste livro foram escritos em 2005, sem a pretensão de virem a ser publicados. Oito anos depois, eles ganharam uma edição e projeto gráfico especial feito por Sílvia Nastari.

 

Em 24 páginas, o livro reúne oito poemas de amor, escritos por Bruno Zeni.

Os textos foram compostos em linotipo

e impressos em tipografia. As ilustrações são clichês tipográficos que ao longo dos anos foram garimpados em gráficas

de São Paulo. Os livros encadernados e costurados à mão têm o formato de

10 x 15 cm, e o papel utilizado no miolo

é pólen bold 90. A capa é de papel vergê, com guarda em papel camurça, e a sobrecapa com o título e o nome do autor batidos à máquina em papel vegetal. 

 

A impressão foi realizada em dezembro de 2013 na gráfica Linotipadora Expressa, no bairro do Brás, e o acabamento foi realizado em janeiro de 2014 nas

Oficinas Gráficas Quelônio, na Pompeia, em São Paulo.

 

Bruno Zeni nasceu em Curitiba em 1975. É escritor, professor e editor. Doutor em Letras na USP, desenvolve pesquisa sobre a literatura urbana, a ficção em
São Paulo e os escritores João Antônio, Dalton Trevisan e Rubem Fonseca. 

É autor de Corpo a corpo com o concreto (Azougue Editorial, 2009), 

O fluxo silencioso das máquinas

(Ateliê Editorial, 2002) e Sobrevivente André du Rap (Labortexto Editorial, 

2002), este em parceria com
José André de Araújo. 

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom

Formato: 105 x 150 mm

24 páginas