Poema do Dia dos Mortos / Bruno Zeni

Poema  sobre um dia 2 de novembro que contraria as previsões: faz sol e o eu-lírico se lança por um longo trajeto solitário pela cidade de São Paulo, no qual reflete sobre a perda de importância do culto aos mortos no Brasil, ao passo que o Halloween e o Día de muertos conservam sua centralidade em outras culturas, ganhando importância de tempos para cá também em nossa sociabilidade. A partir de observações sobre a cidade e de falas entreouvidas em seu trajeto, o poeta reflete sobre um Dia dos Mortos sem cerimônias ou sentido de religiosidade. Edição bilíngue. Tradução para o catalão do poeta Josep Domenèch Ponsatí. Impresso em tipografia. Costura aparente feita a máquina.

 

Capa e projeto gráfico Sílvia Nastari

Composição de texto em linotipo George Dimitrov Assis

Impressão tipográfica João Darc Morais
Acabamento Júlia Estronioli

  • Poema do Dia dos Mortos

    Poema do dia dos mortos
    Bruno Zeni
    11,5x16 cm
    24 pp. R$ 20 
R$20.00Preço